Goioerê, terça-feira, 19 de março de 2019 ESCOLHA SUA CIDADE

Esportes

18/01/2017

Diretor diz que Copa SP comprovou a qualidade dos meninos da Chape

Diretor diz que Copa SP comprovou a qualidade dos meninos da Chape

Após a tragédia que tirou a vida de 71 pessoas e praticamente acabou com o elenco da Chapecoense, pouca gente imaginou que a volta por cima da Chape fosse algo instantâneo. Para os jovens das categorias de base, ficou o sentimento de vazio e de não ter mais a referência de sua posição, por exemplo, ao seu lado, vestindo a camisa verde. Mas o recomeço já parece algo mais concreto para a equipe, que mesmo eliminada nas quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, tem o que comemorar. 

A ideia da direção do clube é revelar jogadores, e o resultado na Copinha agradou. O time que antes nunca havia passado da primeira fase da competição, não só avançou, mas como eliminou campeão e vice do Paulista sub-20, São Paulo e Capivariano, respectivamente, e o bom time do Ituano. Para Cezar Dal Piva, diretor de base da Chape, o time mostrou sua qualidade.   

– A gente sai de cabeça erguida, triste, mas de cabeça erguida. Deu para comprovar a qualidade dos meninos. E claro, a gente tem de ter calma, mas eles estão caminhando para um amadurecimento, e claro, daqui um ano ou dois anos, com certeza, mesmo que não seja na Chapecoense, eles estarão fazendo isso em outro clube, todos têm qualidade para jogar em grande nível.

A Chapecoense encerra sua participação na Copinha como sensação, e para os jogadores, fica um gostinho de que faltou pouco para chegar à sonhada decisão do dia 25 de janeiro. Dal Piva lamentou a falta do gol em Jundiaí.  

– É normal, eles estão abatidos. É normal querer sempre mais, a gente foi bem. Hoje tivemos um primeiro tempo equilibrado, no segundo só deu Chapecoense. Nós jogamos, eles não jogaram. Eles tiveram uma bola e fizeram o bolo. Se tivesse o sentimento, do melhor vencer... Mas que a gente fica triste pelo jogo que foi, faz parte do que foi.   

A maior parte do elenco da Chapecoense nesta Copinha ainda é jovem, e alguns podem voltar a disputar a competição em 2018 antes de tentar um espaço entre os profissionais. Mesmo com idade baixa, os atletas têm experiencia, como conta o diretor. 

Vini fez dois gols na Copa São Paulo

– É uma característica da própria Chapecoense. Eu sabia que se ela passasse da fase e grupos, a gente sabe pelo histórico de como o time vai para o mata-mata, no um contra um, a gente leva vantagem. Esses meninos foram campeões estaduais, já vivenciaram. 

Principalmente os mais novos têm essa experiência. Passamos uma situação de enorme tristeza, principalmente eles, no primeiro jogo em Porto Feliz, a gente não tinha certeza do que iria acontecer. Encorpamos e quando ia para o mata-mata, eu tinha certeza dessa hora, do estilo da Chapecoense, e ela foi melhor. 

Hoje a bola não entrou, mas saímos de cabeça erguida. Pode ter certeza de que a torcida da Chapecoense está orgulhosa. A Chape não é mais só de Chapecó, é do Brasil, do mundo. 

O olho de Vágner Mancini sobre o time sub-20 é algo que não escapa das perguntas. Com uma média de 24 anos de idade, o elenco principal do Verdão do Oeste segue sendo formado, e os jovens podem ser aproveitados. 

– Ele assistiu vários jogos. Os meninos têm potencial, depende do que o Vagner quer, ele vai fazer essa integração. Ele sabe fazer isso, ele trabalha com jovens e alguns nomes ele está vendo. Em um futuro, pode não ser agora, mas tenho certeza de que estamos preparando esses meninos para o profissional. 

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | GLOBO ESPORTE

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal